Arquivo da categoria: Educação

CHAPA “FAMEMA PARA TODOS” VENCE ELEIÇÕES EM 2017

A chapa “Famema para Todos”, de oposição a atual Diretoria Geral da Famema, venceu de maneira contundente as eleições para a gestão 2017/2021 na Faculdade de Medicina de Marília.

Total de  55,29% dos votos.

No pleito interno, venceram para os postos de diretor geral e vice, respectivamente, o gastroenterologista Valdeir Fagundes de Queiroz e o endocrinologista José Augusto Sgarbi.

Valdeir e Sgarbi conquistaram 106 votos de docentes, 470 de funcionários e 300 votos de estudantes.

No segundo lugar, com 38,32% dos votos, ficaram o atual Diretor Geral da Famema gastroenterologista Paulo Roberto Teixeira Michelone e seu candidato a vice, neurologista Luiz Domingos Mendes Melges.

A chapa derrotada recebeu 100 votos de docentes, 110 de funcionários e 88 de estudantes.

No terceiro lugar, a chapa “Pior não Fica” obteve 0,85% dos votos.

Brancos totalizaram 0,36% dos votos e votos nulos 5,18%.

Propostas

A chapa escolhida nas urnas  traz propostas de criação de campus universitário urbano, novos laboratórios, novos espaços para graduação e pós-graduação, além de centro de esportes e lazer.

Na graduação, a ideia é aprimorar programas, modernizar e ampliar os serviços de apoio e reorganizar as disciplinas.

Na pós-graduação, ambos com conceito nota 3 CAPES, a chapa vencedora promete incentivar a pesquisa, criação do centro de pós-graduação e fortalecimento dos programas de residência médica.

Com a proclamação do resultado da apuração dos votos pela Comissão Eleitoral, seguem os trâmites do regulamento para a nomeação do Diretor Geral e Vice-Diretor Geral da Famema.

Após o prazo para recursos, a Congregação da Famema será convocada para homologar o resultado.

Após a reunião da Congregação, a lista tríplice das chapas será enviada para a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação e para o governador do Estado para sancionar a escolha do próximo diretor geral e vice da Famema.

CARTA DE INTENÇÃO DE GOVERNANÇA

“SER DIRETOR

A Faculdade de Medicina de Marília, nossa querida Famema é a maior Instituição pública de Marília, com aproximadamente 2500 colaboradores, entre docentes e funcionários. Sua grandeza e importância extrapola os limites de Marília. Somos referência, através de todo complexo hospitalar, para 62 municípios da região de Marília. Levamos o conforto, aliviamos a dor e buscamos a cura para uma população de mais de 1 ,5 milhão de habitantes. Além disso, somos uma Instituição de ensino da medicina e enfermagem e de pesquisa.
Esta Instituição, no entanto, passa por uma crise de credibilidade, interna na própria comunidade e externa, junto à sociedade em que está inserida.
É preciso, urgentemente, resgatar a credibilidade desta a Instituição. Precisamos tirar a Famema da situação em que hoje se encontra. Por isto, eu, prof. Valdeir Queirós e o prof. José Sgarbi, propomos nosso nome para diretor e vice da Famema. Fizemos nossa carreira nesta Instituição, que amamos e que já se tornou parte da nossa família. Nos preparamos para isto. Temos uma responsabilidade enorme de dar uma contribuição ainda maior para o resgate desta Instituição ao respeito que ela merece e voltar a ser reconhecida como uma das melhores instituições de ensino e prestação de serviço médico de excelência no do país.
A FAMEMA passa por uma crise jamais vista em toda sua história de 50 anos. Propomos uma gestão com princípios norteadores baseados na descentralização, transparência, compartilhada com todos setores. Precisamos humanizar os processos e relações de trabalho, dialogar com todos internamente e com a sociedade, valorizar as competências individuais e a meritocracia, resgatar a motivação de seus maiores bens, que são seus colaboradores docentes e funcionários e estudantes de medicina e enfermagem. É necessários resgatar ainda a confiança, o respeito e a credibilidade da sociedade, para que todos marilienses voltem a sentir orgulho desta Instituição.
Somos todos Famema, respeitamos a chapa que representa a continuidade, mas propomos a mudança para construirmos uma Famema junto com todos e para todos!
É importante que toda comunidade reflita, neste momento, qual das propostas representa o melhor caminho para a Instituição e votem com consciência. Esta é a essência da democracia. Após o pleito, vamos todos nos abraçar e trabalhar firme pela Famema, seja qual for o projeto vencedor.
A gestão democrática desencadeia uma participação social nas tomadas de decisões, essencial para vencer a crise e a resgatar a credibilidade da instituição junto ao poder político, órgãos públicos e sociedade.
Queremos uma FAMEMA grande, com dignidade e com oportunidade para todos. Este é o nosso sonho e nosso ideal!

Valdeir Fagundes de Queiroz
José Augusto Sgarbi”

FAMEMA PARA TODOS

Cremesp torna obrigatória entrega do Código de Ética do Estudante nas escolas médicas de São Paulo

etica - palavrasO Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) tornou obrigatória, a partir de janeiro de 2017, a entrega do Código de Ética do Estudante de Medicina para os alunos dos primeiros anos nas 46 escolas médicas do estado.

Está baseado na 1ª edição do Código de Ética do Estudante de Medicina de São Paulo (2007) e no Novo Código de Ética Médica (2009).

No Estado de São Paulo  como existem 46 faculdades de medicina, todas deverão transmitir o Código de Ética aos estudantes de medicina em ato solene e formal.

O Código de Ética do Estudante de Medicina, que está em sua segunda edição, tem 78 artigos com orientações éticas que tratam de temas diversos, como recepção de calouros, combate ao trote violento, respeito aos cidadãos, solidariedade entre colegas, a importância de participação dos estudantes em entidades e movimentos estudantis, sigilo profissional, regras para um bom internato, além de vivências diárias do estudante dentro e fora da universidade.

Além do Código de Ética do Estudante de Medicina, o Cremesp tem promovido  julgamentos simulados, e nesses é permitido ao aluno conhecer o funcionamento do papel judicante da instituição.

CÓDIGO DE ÉTICA DO ESTUDANTE DE MEDICINA

” O maior erro dos médicos é tentarem curar o corpo sem procurar curar a alma.O corpo e a alma são um e não são tratados separadamente.” 
                                                    Platão 

Exame do Cremesp 2016 apresenta as faculdades com critérios mínimos de qualidade na educação do ensino superior

avaliação- vermelho e verdeO exame do Cremesp de 2016 mostrou índices assustadores dos alunos egressos dos cursos de medicina.

O resultado do exame do Cremesp mostrou que:
– 80 % não souberam interpretar uma radiografia e erraram na conduta terapêutica do idoso;
– 75 % não souberam identificar as características principais e o tratamento para pacientes com deficiência respiratória.
– 70 % não souberam indicar a conduta adequada em paciente com crise hipertensiva, uma doença que atinge 25% da população brasileira.

As escolas privadas tiveram maior percentual de reprovação que as públicas, no entanto, houve aumento importante de reprovação, em comparação ao Exame de 2015, entre os egressos das instituições públicas, passando de 26,4% para 37,8%.

Já entre os cursos de medicina privados, 66,3% dos alunos foram reprovados em 2016, também superando os resultados de 2015, com 58,8%.

O desempenho das escolas médicas envolve nove áreas de conhecimento: Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria, Ginecologia, Obstetrícia, Saúde Pública e Epidemiologia, Saúde Mental, Bioética e Ciências Básicas.

No ano de 2015 as faculdades com melhores índices avaliadas pelos Cremesp foram:

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA SANTA CASA SÃO PAULO (FCMSCSP)
FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO (FIPA)
FACULDADE DE MEDICINA DO ABC (FMABC)
FACULDADE DE MEDICINA DE JUNDIAÍ (FMJ)
FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA (FAMEMA)
FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO (FAMERP)
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS (PUC-CAMPINAS)
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO (PUC-SP)
UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO (UNAERP)
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO – RIBEIRÃO PRETO (USP-RP)
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (UNICAMP)
UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO (UNESP)
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS (UFSCAR)
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (UNIFESP)

Em 2016  as melhores faculdades avaliadas pelo Cremesp são:

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA SANTA CASA SÃO PAULO (FCMSCSP)
FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO (FIPA)
FACULDADE DE MEDICINA DO ABC (FMABC)
FACULDADE DE MEDICINA DE JUNDIAÍ (FMJ)
FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA (FAMEMA)
FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO (FAMERP)
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS (PUC-CAMPINAS)
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO (PUC-SP)
UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ ( UNITAU)
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO – RIBEIRÃO PRETO (USP-RP)
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (UNICAMP)
UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO (UNESP)
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS (UFSCAR)
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (UNIFESP)

A única diferença foi a de que a UNAERP- UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO figurava na lista de 2015, mas foi substituída pela UNITAU -UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ em 2016.

Dessa forma torna-se necessário exame para exercício da medicina no Brasil, nos moldes da OAB, pois mais de 50% dos alunos egressos foram reprovados nos exames do Cremesp.

AVALIAÇÃO GRANDE

Faculdades de Direito com maior aprovação no XX Exame de Ordem

carteira-oabA partir dos dados divulgados pela OAB sobre o XX Exame de Ordem, separamos as faculdades com maior aprovação dentre as que tiveram no mínimo 100 inscritos.

Os Estados que se destacaram foram: BA, ES, DF, MA, MG, PA, PR, PI, RJ, RS, SC e SP.

A média geral de aprovação na primeira fase do Exame de Ordem  foi de 15%, considerando a presença de pouco mais de 109 mil inscritos – foram 16, 4  mil aprovados.

Lista abaixo das 50 faculdades com maior aprovação no XX Exame de Ordem:

Posição

UF

Nome

Percentual

MG

Universidade Federal de Minas Gerais

81,15%

SP

Universidade de São Paulo

67,24%

RJ

Universidade Federal Fluminense

63,76%

PR

Universidade Estadual de Londrina

61,81%

BA

Universidade Federal da Bahia

58,54%

RJ

Universidade Federal do Rio de Janeiro

54,87%

RJ

PUC – Rio

52,55%

SP

PUC – SP

51,56%

PR

Universidade Estadual de Ponta Grossa

48,57%

10º

ES

Faculdades Integradas de Vitória

46,23%

11º

PA

Universidade Federal do Pará

43,36%

12º

SP

Mackenzie

40,88%

13º

SP

Faculdades Integradas Antônio Eufrásio de Toledo de Presidente Prudente

39,71%

14º

PI

Instituto de Ciências Jurídicas e Sociais Professor Camillo Filho

38,94%

15º

MA

Unidade de Ensino Superior Dom Bosco

38,89%

16º

SP

Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo

37,90%

17º

MG

Faculdade de Direito Milton Campos

37,60%

18º

PR

Centro Universitário Curitiba

37,05%

19º

MG

PUC Minas

36,92%

20º

SP

Universidade São Judas Tadeu

36,80%

21º

MG

PUC Minas

35,82%

22º

RJ

IBMEC – Rio

35,25%

23º

PA

Centro Universitário do Estado do Pará

35,22%

24º

SP

Faculdade de Direito de Franca

35,11%

25º

PR

PUC – PR

34,06%

26º

PR

Universidade Positivo

34,00%

27º

SP

PUC – Campinas

32,67%

28º

SC

Universidade do Sul de Santa Catarina

32,04%

29º

SP

Universidade São Judas Tadeu

31,01%

30º

SC

Complexo de Ensino Superior do Estado de SC

30,87%

31º

PR

PUC – PR

28,80

32º

MG

Centro Universitário Uma

28,45%

33º

MG

Escola Superior Dom Helder Câmara

27,93%

34º

MG

PUC Minas

27,81%

35º

SC

Universidade Regional de Blumenau

27,68%

36º

MG

Centro Universitário de Patos de Minas

27,55%

37º

SC

Universidade da Região de Joinville

27,55%

38º

RS

Universidade de Passo Fundo

26,28%

39º

SP

Faculdade de Direito de Sorocaba

25,83%

40º

ES

Centro Universitário Vila Velha

25,32%

41º

PR

Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Cascavel

24,86%

42º

SC

Universidade do Sul de Santa Catarina

24,51%

43º

ES

Faculdade Estácio de Sá de Vitória

24,49%

44º

PR

Faculdade Assis Gurgacz

24,32%

45º

SP

Universidade Santa Cecília – UNISANTA

24,07%

46º

PR

PUC – PR

24,04%

47º

SC

Universidade do Vale do Itajaí

23,96%

48º

RS

Faculdade Meridional – IMED

23,85%

49º

MG

Universidade Fumec – FUMEC

23,27%

50º

DF

Centro Universitário de Brasília – UniCEUB

23,12%

 

O Curso de Direito do Univem e da Unimar não apareceram na lista das  50 faculdades com mais aprovação considerando pelo menos 100 inscritos para o Exame de Ordem.

exame-de-ordem

 

Acadêmica plantonista da Famemam abandona o plantão no internato !

informacaoSegundo informações colhidas pelo blog a acadêmica de medicina I.W.S, comunista, acadêmica do 5º ano do curso de medicina da Famemam (Faculdade de Medicina de Ensino Mutilante Anacrônico e Mínimo), modelo PBL [PBL à brasileira e não da Universidade McMaster],  ausentou-se do plantão que ocorria na enfermaria de psiquiatria do hospital de ensino em outubro de 2016, e determinou que seu namorado do 3º ano do curso de medicina – acadêmico I.P – ficasse em seu lugar, e continuasse a atender os pacientes que porventura lá chegassem.

Motivo: festa de formatura de colação de grau da Famemam. A acadêmica precisava se vestir e se maquiar para a festa de formatura da Famemam.

Inacreditável, mas o fato ocorreu.

As fotos da fanpage revelam sua estada lá.

Fato gravíssimo: penalidade – perda do ano, e ou até expulsão do curso de medicina.

Segundo informações apuradas, o  plantão encerrou-se para ambos, e o namorado foi também à festa de formatura, e lá até namorou outra aluna, pois o relacionamento entre ambos era aberto.

I.W.S e I.P: um casal caricato !

A acadêmica I.W.S não gosta de princípios cristãos como toda comunista ateísta.

Ao consultar sua fanpage há nítida defesa em prol da liberação do aborto

E ainda estupefaciente, na mesma fanpage, a acadêmica I.W.S ainda é contra o direito de propriedade privada, embora goste de frequentar eventos sociais  que ocorrem em locais não públicos, ou seja privados, como o local da formatura[os quais combate sem medo e com unhas e dentes].

Mas como pode frequentar uma formatura em local privado ?

Não deveria ser evitado pela acadêmica ?

Outrossim, defende o falecido sanguinário Fidel Castro [deixou uma fortuna perto de um bilhão de dólares], Che Guevara, Carlos Marighella , os tais “camaradas” que os comunistas idolatram.

Em 2012, o presidente cubano era o sétimo líder mais rico do mundo, segundo a Forbes.

As rainhas Elizabeth da Inglaterra e Beatriz da Holanda ficaram abaixo de Fidel na classificação, cuja fortunas somadas foi estimada em 800 milhões de dólares. Acima dele, porém, ainda estavam: rei da Arábia Saudita, Abdullah Bin Abdelaziz, que estava no topo da tabela, com 21 bilhões de dólares, seguido pelo sultão de Brunei, Hassanal Bolkiah, com 20 bilhões; o Presidente dos Emirados Árabes Unidos, Khalifa bin Zayed Al Nahyan, com 19 bilhões de dólares; o Emir de Dubai, Rashid bin Mohamad, com 14 bilhões, o príncipe de Liechtenstein, Hans-Adam, com 4 bilhões, ou Príncipe de Mônaco, Albert II, com um bilhão de dólares.

O estudo de 2012 aponta que Fidel passou para trás fortunas como: do presidente africano da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, que somava 600 milhões; da Rainha Elizabeth II da Inglaterra, com US 500 milhões e, finalmente, da Rainha Beatriz da Holanda, com 270 milhões

Apesar do que sempre fala, Fidel nunca abandonou os confortos capitalistas, nem escolheu viver com austeridade e simplicidade.

Muito pelo contrário, o seu modo de vida é de um capitalista sem limites”, diz o ex-guarda-costas do “Comandante ” no livro “La Vie Cachee Fidel Castro”, com a tradução de “A Vida Oculta de Fidel Castro”, livro escrito pelo jornalista francês Axel Gylden em fatos narrados pelo ex-segurança Juan Reinaldo Sánchez.

Sánchez denunciou a casa humilde de Fidel Castro [foto abaixo].

casa-de-fidel-castroSánchez, teria caído em desgraça por ter um irmão que se asilou em Miami [Fidel imaginou que soubesse da trama e ocultou do ditador], foi destituído e preso por dois anos.

Conseguiu fugir de Cuba e conta a vida oculta do ex-ditador.

Um deles se refere à vida luxuosa levada por Fidel, inteiramente às escondidas dos miseráveis cubanos, que sofriam – e sofrem – falta de tudo.

O livro relata o julgamento stalinista do general Arnaldo Ochoa, fuzilado por ordem de Fidel, juntamente com outros baluartes do comunismo cubano.

Cuba necessitava desesperadamente de divisas, depois de cortado o subsídio soviético que sustentava a depauperada economia da ilha. Segundo Sánchez, foi de Fidel a ideia de se associar ao cartel de Medelín, chefiado por Pablo Escobar, e traficar via Cuba para os EUA grandes quantidades de cocaína e maconha.

Havia nessa megaoperação um subproduto: Fidel achava que contribuía para o enfraquecimento moral da nação norte-americana.

Na verdade Fidel era uma matador profissional [foto abaixo com Che Guevara], tirano, assassino, impedindo a liberdade de imprensa, e tudo sendo justificado  na sua  famigerada “luta de classes sociais” com mortes aos opositores com a justificativa de que os pobres cubanos são massacrados pela classe média cubana.

Fidel era o libertador do povo “oprimido” pelo presidente Fulgencio Batista no final dos anos 50.

Uma falácia que no Século 21 foi  divulgada internacionalmente.

Fidel gostava do sistema capitalista em gênero, número e grau!

fidel-castro-matandoNa sua fanpage I.W.S odeia a sociedade americana com gravuras criticando a mesma, embora se observe sua predileção por frequentar ambientes da sociedade capitalista “opressora”: baile de formatura, restaurantes badalados, jantares chiques com lagostas e caviar, e claro, sempre se vestindo com roupas e perfumes de grife, etc.

Uma esquerda Rolex em gênero, número e grau, tal como seu ídolo Fidel Castro.

Em síntese: defende aborto, odeia o capitalismo [mas gosta de bailes de formaturas típicas das sociedades capitalistas], frequenta ambientes e restaurantes requintados, usa celular, tem notebook, usa sapatos com Salto Luis  XV, que as mulheres cubanas nunca viram em Cuba.

Seu comportamento não é nada parecido com as pobres mulheres cubanas vítimas de um ditador sanguinário que introduziu a miséria e a fome ao povo cubano.

I.W.S uma grande esquerda Rolex!

fidel-castro-super-rolex

“Para Karl Marx a ditadura do proletariado seria apenas um estágio na evolução dialética. Abolidas as classes e a propriedade privada, assistiríamos ao “fenecimento do Estado” e a floração da liberdade. Infelizmente Marx era bom filósofo, medíocre profeta e mau político”.

Roberto Campos

 

Inovações pedagógicas na educação superior: pressupostos e experiências. O processo de ensinar e aprender na universidade: desafios e possibilidades. Oficina Pedagógica Polo 9 Unesp CENEPP Tupã

dra-maria-isabel-da-cunha-2O Centro de Estudos e Práticas Pedagógicas (CENEPP) da Unidade da Unesp em Tupã – Polo 9- realizou duas atividades no dia 07 de dezembro aos docentes do ensino superior.

A coordenação esteve sob a responsabilidade do professor Ricardo César Gonçalves Santana, professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista.

A Profa. Dra. Maria Isabel da Cunha, doutora em educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) ministrou as duas palestras.

A primeira: “Inovações pedagógicas na educação superior: pressupostos e experiências” narrando as reformas pedagógicas no ensino desde os anos 60, e posteriormente com a segunda palestra: “Inovações pedagógicas na educação superior: pressupostos e experiências.

Na palestra do período da tarde houve questionamento pelo autor do blog se o tutor presente nas tutorias de cursos de medicina deve ser da área temática do caso clínico em discussão.

E a resposta foi sim !

Exemplo: caso clínico de neurologia. Tutor Neurologista.

Se for de outra especialidade é inconcebível [exemplo professor de parasitologia em caso clínico de neurologia] segundo a palestrante colocando uma pá de cal nos “falsos pedagogos”[alguns apenas estão na coordenadoria de graduação pelos polpudos salários]  que afirmam que o “tutor apenas conduz a reunião, não precisa ser médico, não precisar ser especialista do caso clínico em discussão, e não pode interferir na discussão”.

A hipocrisia dos “falsos pedagogos” [muitos nem são pedagogos] é afirmar peremptoriamente que o ensino está centrado no aluno, e o tutor pode ser de qualquer curso de saúde ou qualquer especialidade médica em cursos de medicina [exemplo caso clínico de linfoma, e o tutor é farmacologista e ou psicólogo].

A Oficina Pedagógica – Polo 9- Câmpus de Tupã- evidenciou a farsa pedagógica de cursos de medicina que somente aplicam PBL de maneira diferente da Universidade de McMaster, além de insistirem no recrutamento de tutores na rede de atenção básica[ médicos egressos sem Residência Médica] para comporem as Unidades de Práticas Profissionais.

Não utilizam aulas invertidas, oferecimento de conteúdos em plataforma digital, seminários, aulas magnas, etc.

A palestrante é professora titular da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e colaboradora no PPG Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Fez parte da Comissão de Assessoramento da CAPES para a área da Educação e integrou o Comitê Assessor do CNPq. Participou da Comissão que propôs o SINAES e integrou a CONAES.  Atua principalmente nos seguintes temas: educação superior, formação de professores, pedagogia universitária, ensino superior e docência universitária. É pesquisadora 1A do CNPq.

Ambas as palestras aconteceram no auditório Shunji Nishimura da Faculdade de Ciências e Engenharia (FCE) do Câmpus da Unesp de Tupã.

milton-marchioli-maria-isabel-ricardo